Sei que pode me ler
E que pode estar por aqui
Consegue ver o que sinto?
As dores e minhas falhas?
Conseguiria responder por que?
Um dia você me disse que éramos parecidos
Será essa uma estigma
Trazida por você para mim?
Sei que não poderá ver meus atos
Mas tudo bem, ainda não fiz nada
Que realmente se orgulhasse
Eu bem sei, consigo olhar para minha vida
Consigo ver minhas feridas
Você sabe que também é uma delas
E que tentei de todas as formas
Fazer você me dizer que me amava
Mas nunca encontrei o caminho do seu coração
Será que você sabia o que me tornaria?
Será que saberia todos os caminhos
Que pegaria e arruinaria?
Talvez você conseguisse olhar em minha alma
E ver o que verdadeiramente era
Lembro das vezes que
Dizia com orgulho que era um garanhão
Uma pessoa que não caminhava sozinho
Muito menos em solidão
Também lembro dos momentos
Que tal coisa se perdia
E se resumia
Apenas em apontar erros
Você sabe que sempre precisei de você
Mas nunca pude realmente contar
Seus olhos sempre estiveram virados para os lados
Por elas sempre fora apaixonado
Eu sei...
Mas agora a morte nos separou
E te colocou distante de mim
Eu lembro, eu estava lá no fim
Com minhas lágrimas e minhas feridas abertas
Quem sabe nos encontraremos em outro plano
Quem sabe um dia, poderei ouvir você dizer:
Eu te amo!

Agora você pode me ler

Comentários

Mensagens no seu e-mail

Trilha Sonora

Mensagens Relevantes