Durante certa noite, eu tive um sonho pra mim estranho demais
Onde frente a frente com alguém eu estava que me amava),
Falava palavras um tanto desconexas pra ocasião e bem mais;
Queria localizar onde ao mesmo tempo esta pessoa se encontrava.

Eu iniciei aquele diálogo pedindo que algo me fosse devolvido
E era algo que julgava já não estar mais comigo,
Creio que até já tinha esquecido;
Do quanto um dia havia sido feliz e era contigo.

E então eu passa a pedir ( se possível fosse ) :

Devolva-me o calor dos meus abraços
Que um dia voluntariamente eu te ofertei,
Lembro que ficaste presa em mim com invisíveis laços;
Não querendo se desfazer daquele carinho que te doei.

Devolva-me o brilho que dos meus olhos conseguiste capturar
Pois por um momento eles quiseram atingir plena felicidade,
Eles vislumbraram a chance de alguém como você amar;
Mas em seu lugar só havia ficado somente incalculável saudade.

Devolva-me o desejo com que um dia eu cheguei a te desejar
Pois você comigo não quis ir até o fim,
Lembro-me que apesar da volúpia que muitas vezes te beijava,
Tu ainda dizias : isto não pode acontecer assim.


Devolva-me se puderes os meus mais ardentes beijos
Que um dia tua boca recebeu e parte deles ficou no caminho,
Eles fizeram parte de um projeto inacabado de desejo;
Em que acabei dormindo numa cama completamente sozinho...
Devolva-me a ternura uma vez a ti dedicada
Que meu coração te ofertou e tu não aproveitaste,
Você tentou contudo não ser uma pessoa mal educada;
Mas acredito que até das minhas palavras duvidaste.

Devolva-me o coração que um dia voluntariamente eu te entreguei
Pois o tomaste e depois tentou me devolver sem compaixão,
Tu disseste : não sei porque disse que um dia te amei;
Se até para isto alguma coisa estava fora da simples razão.

Devolva-me os meus sonhos que junto contigo quis realizar
Pois agora sinto que sonhei sozinho e você quis ir embora,
Quando acordei lembrei que não estavas comigo par a par;
Porque você já tinha passado do tempo e da hora.

Devolva-me a vida e a razão da minha essência
Pois sinto que está chegando a minha hora de partir,
Tenho que achar novamente uma razão pra minha existência;
E eu não imaginava que chegaria pra mim esta hora de ir.

E foi no fulgor de todas estas palavras expressadas
Que foi que eu acordei de um horrível pesadelo e bem forte te abracei,
Retomei meu ar, lembrei de coisas maravilhosas passadas;
E mais uma vez, te desnudando, tomei-te em meus braços e te amei....

Devolva-me ou tente

Comentários

Mensagens Relevantes