Vamos subir até as estrelas
E navegar entre os círculos de fogo
Entre neste mundo inóspito
E verá que até mesmo nas trevas existe algo para apreciar
Existe algo além do que se pode ver para se olhar.
Venha enquanto ainda estamos por aqui
Os dias se arrastam
E mal percebemos que o ontem
Um dia foi o futuro que esperamos
E não temos muito tempo.
Os ventos sopram rumores de uma nova era
E tudo que caminha sobre a terra
Um dia se deitara
E voltaremos para o seio
Para alimentar e saciar a verdadeira fome...
Para o verdadeiro lar que esquecemos de voltar...
E todos os passos que não demos serão lembrados
E todos os erros que fizemos serão lastimados.
Então, venha enquanto o dia esta em nossos olhos
Existe um mundo que você precisa conhecer
E não só de sangue que se vive os sugadores
É preciso de mais que bons amores
Para sobreviver nas margens de um mar de dissabores
Venha, o dia esta claro!
E podemos navegar pelos mares negros
Ainda poderemos pegar o expresso para o amanhã.
Uma estação que nunca chegará
Como um livro que se estende até o final de nossos dias
Sobrevivendo em capítulos
Respirando entre as vírgulas e se perdendo em reticências
Chega, onde esta aquela carência?
Queimada na fogueira de nossa inquisição
Suas cinzas se espalham com os restos do pecado
Que nossos próprios olhos malignos
Conseguiram enxergar na pureza clara de um inocente
A maldade ditada pelos signos
Investimos nossas vidas em um caminho escrito nas estrelas
Mas que fora levado pelos nossos pés
Até os limites de nossos dias
Nos restos de um ontem vivido
De um amanhã esperado
E de nenhum futuro encontrado
Nas margens plácidas de um sorriso
Nas encostas onde acorrentado fora Prometeu
Aquele que por amor ao homem, se perdeu.

É tão fácil dizer

Comentários

Poesias Relevantes