Existe, nesse universo imenso, um tipo de estrelas que, além de ser dos tipos mais raros, têm uma história muito especial, que podemos associar com as pessoas que amamos em nossa vida.

Como o nome diz, essas estrelas não vivem sozinhas. Porém, quando elas surgem, não são estrelas binárias ainda, são apenas um tipo de estrelas comuns que ocupam seu lugar no espaço. De repente, o destino (através de uma explosão ou algo assim), faz essa estrelinha até então solitária encontrar outra na mesma situação que ela.

A atração é instantânea. As estrelas então, passam a girar uma ao redor da outra; caso uma escape um pouco da órbita, a outra corrige, e vice-versa. Sendo assim, uma estrela protege a outra, por a gravidade criada entre elas impede a entrada de meteoritos.

Elas crescem, passam a ser estrelas maiores, mas sempre binárias. E quando uam estrela morre (porque as estrelas morrem um dia), o seu par morre também. Porque uma estrela passou a ser tão dependente da outra que ela nem existe por si só. Existe como um par.

E assim acontece em nossa vida. Como as estrelinhas, nós nascemos sozinhos, e por algum acaso do destino, encontramos nosso par. Então passamos a cuidar e proteger um ao outro, colocando o par no caminho certo caso saia um pouco da rota; não conseguimos viver sozinhos após encontrarmos nossa estrelinha, porque ela faz parte de nós como um órgão vital. A única diferença é que, quando um dos dois vai para o céu, a outra metade não morre. Fica esperando o reencontro na eternidade.

Estrelas Binárias

Comentários

Mensagens Relevantes