Devo confessar
Que não é de agora
E muito menos de ontem
Não nasceu assim
De uma hora para outra
Sem qualquer motivo ou razão
Já tenho lhe desejado
Há muito tempo, muito tempo
Que imagino o seu beijar...
Qual seria o gosto de sua boca?
O calor de seu abraço?
Olharia em meus olhos antes
De condenar minha vida
À sua existência?
Se ao menos você soubesse
Há quanto tempo lhe desejo em segredo
Há quanto tempo invejo aquele
Que detêm os campos de seu corpo
Quem me dera lhe semear
Arar a sua terra com meus lábios
Navegar entre suas coxas e mergulhar
No coração e me perder em seus sentimentos
Tenho certeza que não haveria mais lamentos
Apenas sonhos de novos firmamentos
Desculpa, só agora lhe confessar
Mas não é de hoje que dedico meu amar
Esta necessidade de te possuir
Não posso mais suportar, preciso confessar
Este desejo, essa necessidade
De sentir tua boca na minha
Teus braços em volta de meu corpo
E nossas almas se consumindo
Se unindo, se completando e se alimentando
De nós mesmos, de agora em diante...

Há tempos quero te beijar

Comentários

Mensagens Relevantes