A criança que ainda sou

A criança que ainda sou

Lembranças quantas lembranças

De meus tempos de criança

Bolinha de gude,

Pipa...

Passa anel!

Vamos brincar de passa anel?

Quem sabe em tua mão fica

E entendes que nesse anel

está todo o mel...

O mel do amor,

O meu amor criança.

Beijo, abraçõ ou aperto de mão!

Não será esta a melhor opção?

Podes me dar um beijo

Acalmando meu desejo

Podes me dar um abraço

E me aninhar em teus braços

Será um aperto de mão?

Segura então as duas mãos

e nunca as deixe largar...

Quantas perguntas sem respostas

Está meu coração a torturar...

Ah que saudades eu tenho

de meu tempo de criança...

Onde o enredo somente

era o riso e os folguedos...

Nem passado, nem presente,

nem futuro...tão somente

o amor que a gente sente

O que me faz criança simplesmente

é este amor semeado na eternidade

Este é meu terno e eterno presente!


Autor(a) da mensagem:
Mensagem lida 85434 vezes.

A criança que ainda sou

Comentários