Josué Martí
Quem vai em busca dos montes não se detém a recolher as pedras do caminho.

Dedicatória de Amor Aos Pais

Certa noite, acordei chorando.
Meus olhos o buscavam com muita ânsia de encontrá-lo. Quando mais que rapidamente, entrastes pela porta adentro; com a respiração bastante ofegante vindo em minha direção.

Recordo-me que te abracei e de olhos ainda fechados, não sabia o que te dizer; apenas te sentia bem próximo a mim.
E minhas lágrimas cessaram com a tua presença.

Ainda me recordo das balas trazidas por ti, em suas viagens... Da chegada, sempre acompanhada de um abraço; do suor em tua face e da alegria de retornares ao lar. E quando me olhavas com o ar sério para me chamar a atenção, terminavas querendo saber se tudo já estava bem.

Recordo-me também de uma única vez que te vi chorar... Foram lágrimas que hoje talvez., entenda o motivo: " excesso de amor "! E aí o tempo passou... passou... E tu continuas aí: me observando; me esperando gritar teu nome... Sempre de prontidão...

Só que hoje pai; hoje eu cresci... Não só no tamanho, mas na idade também... Os olhos ainda são pequenos, mas meus sonhos são maiores... E mesmo sabendo, que estás aí; quero hoje caminhar sem teus braços a me amparar...

Quero " tropeçar " e depois " continuar"... Quero " cair " e depois " levantar "... Quero " chorar " e depois " sorrir "... Quero " perder " e depois " ganhar "... Quero " não ser " e depois " ser "... Quero " correr o mundo " e voltar ao " ponto de partida "... Quero simplesmente " errar " para depois " acertar "... Quero " brigar " para depois " amar "... Quero " sentir frio " para depois sentir " calor "... Quero me " molhar" para depois me " secar "... Quero " olhar para você " e dizer não somente " pai "; mas poder dizer junto deste " pai ", um " pai e amigo "...

Eu cresci pai... Mas ainda te tenho tão próximo a mim, que tenho medo de que me vejas chorar e corra novamente ao meu encontro... Que faças por mim o que sempre fizestes, sem me deixar "tropeçar; cair; chorar; perder; não ser; correr o mundo; errar; brigar; sentir frio; molhar; olhar para você " ...

Por isso pai; também depois de "grande", só me vistes chorar como você, uma única vez... E ainda, depois de ter passado a infância, a adolescência e a fase adulta que me encontro; talvez ainda tenha que esperar a velhice, para ter coragem de dizer que " te amo"...

E aí pai, estaremos ambos bem velhinhos e choraremos juntos; talvez lamentando o tempo que passou e que não tivemos coragem de nos dizer verbalmente que nos amávamos... Porque apenas demonstramos, através de atos (creio que você, mais do que eu), que nos amamos...

E sem tua fantasia de Super Homem, protetor de teus filhos; choraremos de emoção e nos abraçaremos dizendo : " Te amo " ! Obrigada meu Pai... E desculpe-me por me achar " grande " para não te preocupares mais comigo...



Dedico a todos os pais, que se fazem presentes na vida de seus filhos e com o excesso de amor, os tornam esperançosos por serem "grandes" e de quererem correr riscos, com a certeza de vencerem no final.





+ Mensagens:

Autor(a) da mensagem: Marcia A. Silva Zauza - Mensagem lida 162312 vezes.

Categoria dessa mensagem: Mensagens de Dia dos Pais





Ouvindo agora: Pai - Fabio Junior
 



Envie a mensagem "Dedicatória de Amor Aos Pais" para alguém especial!













 
Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado por leitores.
Caso algum texto infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos a mensagem.
© 2007-2012 PaixaoeAmor.com - Todos direitos reservados