Sou um tufão
Varrendo o chão.
Sou a chuva
Que lava tua culpa
Sou o terremoto
Que lhe faz tremer
Sou o sol
Que arder faz sua pele
Eu faço parte da natureza
Um ladrão de sentimentos
E sugador de essência
Um ser notívago
Que busca teus braços para pousar
Abra as portas
E deixe tudo para mim
Eu lhe mostrarei o fim
E lhe darei um novo começo
Serás, enfim
Meu alimento predileto
E de seus olhos arrancarei teus sonhos
E lhe trarei a realidade
Dos lábios que se encontram
Das línguas que dançam lascívias
Dos corpos que se queimam
Como um vulcão que sou
Entrando em erupção dentro de seu corpo
Fazendo sua carne se consumir
E sua alma arder em desejo
Como Ícaro
Eu te levarei o mais próximo possível
Como Zeus
Eu serei qualquer coisa para lhe seduzir
Como Ulisses
Atravessarei os mares para lhe beijar mais uma vez
E como Perseu
Lhe salvarei do monstro
E lhe devolverei, em apenas um momento
Tudo que perdeu.
Pois sou parte da natureza
O fogo que consome,
A água que sacia
O ar que alivia
A terra que tudo se cria.

Veja mais textos relacionadas:
Natureza

Eu = Natureza

Comentários

Textos Relevantes