Sou feito de manias e defeitos
Mesmo assim te respeito
Até onde posso ir
Até onde posso resistir.
Eu vejo você traçando seus planos
Imaginando um belo novo mundo nascendo
Enquanto eu estou ao seu lado morrendo
Com minhas vida entrando pelos canos.
Eu sou de carne como você
Meus olhos enxergam o mesmo mundo
Nossas bocas dizem os mesmos absurdos
E nossos pés são iguais e imundos.
Eu sou quase como você
Eu avisto o horizonte de sua existência
E mando seguir em frente
Você é minha mas tua vida não me pertence
Eu não posso simplesmente
Acordar-te no meu de um sonho
Um intervalo para sua realização
Você deveria ser como eu
Pois aquele que ama
Não amarra uma corrente nos pés
Aquele que ama
Não impede a pessoa de correr atrás de seus ideais
Algumas pessoas pensam
Que o amor é o único sustento da alma
Infelizmente conheço casos que é tormento
Pois as pessoas transformam
Os sentimentos em barras de uma prisão
E com o tempo, aquela bela sensação
Se perde na imensidão
E em sonhos que não se realizam
E de repente, o mundo colorido
Se torna cinza
E mais um rosto aparece na televisão
Ninguém sabe porque esta ali
Mas todos imaginam sua razão
Mas poucos se perguntam
O que fariam estando naquela situação
É muito fácil condenar alguém
Sem ouvir sua decepção
Quando nos entregamos à alguém
Esperamos ao menos compreensão
E não uma vida de pura escravidão.

Veja mais poesias relacionadas:
CompreensãoAmor VerdadeiroDefeitos

Eu sou como você

Comentários

Poesias Relevantes