Meu nome é a sombra que se esgueira
Os olhos mergulhados na cegueira
O desejo tatuado na carne
Meu nome: traição e charme.

Meu nome é o sol que se esconde
A alma que pergunta onde
A ansiedade de se entregar
Meu nome: venha, não vou falhar.

Meu sorriso pode dizer quem sou
Você pode achar que me conhece bem
Mas escute o que tenho para lhe falar
Nem sempre estenda a mão para aquele que sorri
Pois às vezes é mais fácil sorrir do que chorar
Então, escute o que tenho a lhe falar...

Não olhe nos olhos de quem acha que conhece.

Meu nome é soprado pela brisa
Que acaricia seu cabelo
Que eleva seus pensamentos
Dizendo para vir
Então, entregue sua mão
E vamos dançar na floresta
Correr com nossos pés nus
Olhar para cruz
Enquanto o sol se põe entre nossos lábios.

Não olhe nos olhos de quem pensa que conhece.

Venha, me dê sua mão
Abra as portas de sua alma
Deixe-me trafegar pela imensidão
Meu nome... Não pergunte
Quem sou? Nem ouse dizer que conhece
Pois a sabedoria excessiva
É como uma chama de uma vela
Que com um simples sopro padece.

Meu nome é...
O silêncio de meus lábios
E as chamas de meu olhar
É tudo que você precisa lembrar.

Veja mais textos relacionadas:
FraquezaCaráter

Meu nome é...

Comentários

Textos Relevantes