Existe um mistério para ser desvendado
Através dos dias que se passam
Muitas vezes despercebidos por nós
Entre o terrível céu nublado.
E a lágrima que cai
Não pode romper aquele sorriso
Porque existem razões para tudo
Razão para se perder
Seja como for
Razão para se achar
Seja por ódio ou amor
Razão para se encontrar
Seja na terra ou em alto mar
Razão para estar
De algum lugar para outro lugar
Pois as escolhas começam cedo
Nem do nascimento, quanto mais da morte
Poderíamos ter a sorte de prever
Este pode ser o último poema
O cigarro que arde no cinzeiro também tem seus dias contados
Mas com ele leva-me aos poucos para os céus nublados
E o fim derradeiro, posso ao menos imaginar
Mas o dia e horário mal posso indicar
Pois estamos sempre de um lugar para outro lugar
E em cada posada encontramos algo que nos acolhe
E em cada pessoa encontramos algo que nos encolhe
E a perfeição do momento se perde no passar dos dias
E a verdade enfim um dia nos escolhe
E nos envolve em seus braços maternos
E nos leva ao cume de nossos desejos
E nos mostra todos os caminhos
Que deveríamos ter seguido e não seguimos
E todos aqueles que deveríamos não ter seguido e seguimos
Confiantes de que éramos suficientemente grandes
E inteligentes para desvendar os mistérios
Que nos envolve na vida.
De algum lugar, nós nascemos
Para outro lugar, nos caminharemos
E nossos destinos
Será feito pelo rumo de nossas pernas
E pela fé que habita o coração.

Veja mais cartas relacionadas:
CoraçãoDestino

Um mistério para ser desvendado

Comentários

Cartas Relevantes