Amarre-me uma linha
E deixe o vento me levar
Quero sentir a brisa
Meu rosto acariciar.
Me enrole com um barbante
E me faça girar
Não serei um louco tratante
E não saberei onde parar.
Teus olhos tem os raios do céu
De teus lábios trovões tremem meu ser
Você diz que não tenho razão
Mas como posso não tremer
Diante tua própria natureza?
É muito fácil dizer quem somos
De que jeito somos
É mais fácil lembrar dos defeitos dos outros
Do que olhar para os nossos
Afinal, a depreciação deve ser apenas
No lado que pode perder...
Prenda meus cabelos
Coloque-me sentado no sofá
Com os braços estendidos
Como deve estar.
Abra minhas costas
Me carregue com tuas pilhas
E deixe-me parar sozinho
Em algum lugar do caminho.
Eu posso finalmente me encontrar
Pois você diz que tudo mudou
Mas hoje em meus olhos
Tudo que avisto é uma tempestade
E cada vez meu caminho se estreita
Você diz que sente-se só
Mas quem caminha pelo mundo sem lugar para chegar
Sou eu
E tudo que fala visa o teu bem estar
Enquanto eu, simplesmente quero apenas alcançar
Um lugar que possa gozar a paz
Mas, me amarre-me uma linha
Me faça girar
Ao meu ver para você
Eu sempre fui apenas um brinquedo
Que não pode parar.

Veja mais textos relacionadas:
MulherHomemRelacionamentoPersonalidade

Uma tempestade em você

Comentários

Textos Relevantes