Luto morte de tio

Nessa página você irá se emocionar lendo mensagens sobre Luto morte de tio.
Certamente esses recados irão tocar seu coração!
Seus sentimentos irão aflorar com essas mensagens.
Um pouco de otimismo, esperança e romantismo, todos temos de ter.
Nessa página existem um total de 13 pensamentos referentes a Luto morte de tio.

Anúncios


A Morte que Me Matou

A chuva cai sobre o chão lá fora, mundo afora
Sons encantadores eu ouço agora
De leve a me surpreender sua voz me afaga
De belas palavras a lindos toques recordados
Saudade, que falta me faz
Três anos já faz e eu por dentro morro pela ausência
E o abraço que eu ainda espero?
Cadê minha vida? Vejo apenas você
Minha doce ilusão de realidade
Minha doce vida em morte
Como te quero e espero
Cadê você? Cegaram-me
Sinto as lagrimas e não posso para-lás
Oh, querido sangue que de dor escorre do coração
Mataram-me. E você nem sequer apareceu para me salvar
Cadê você que há muito a morte o levou
Cadê o amor que nos salvaria
Minha saudade é agora um abraço divino
Nunca te vi tão lindo
Deslumbrante
Abraço-te forte abraça-me ainda mais
Correndo em nuvens
Voando entre estrelas
Imortais nós
Que lindo poder ver-te novamente
Serenamente de perto
Mais e mais penso, quero
Cadê você? Devolveram-me a visão
Posso ver nossas fotos
As mais belas lembranças de amor
Ah, amor, por quê?
Havia de ser você?
Por que eu, eu que queria tanto você e não ter-te em braços?
Oh, Deus, por que o amaste e o levaste de mim pra tão perto de ti?
Encontro-me nos melhores lugares de nossas vidas
Recordando-me daqueles todos momentos juntos
Por que foram tão rápidos? São tão silenciosos e tristes, pois, você não está aqui
A lua vem a mim
Posso vê-la do alto da ponte. Aquela ponte que costumávamos sentar
A água entra em minha garganta, congela meus sentidos, enfia-se em meus ouvidos
Já não vejo nada.
Antes que possa abrir meus olhos posso sentir aquela mão que me abraçava nas noites
Sinto e como amo esse afago, só nós sabemos
Posso amar-te enlouquecidamente novamente
Posso ter-te os dias todos, estamos na eternidade.


Autoria: Carine Ueda
Carine Ueda


Aniversário de morte de pai

Pai, faz algum tempo que não te vejo
Partiu tão cedo me deixando sozinho
Sei que não sou menino, mas me sinto
Diante deste meu grande desejo...

De te olhar mais uma vez nos olhos
E dizer tudo que não tivemos coragem
Pai, eu seria sincero em cada palavra
Mesmo se você não ligasse...

Hei pai, agora não adianta ficar pensando
Existe uma distância tão grande
E olha que nem sei onde você pode estar
Mas saiba, que desejo que esteja em paz...

Pois é de coração que desejo, neste tempo
Marcado por um adeus sem despedida
Tudo aconteceu tão de repente,
Pegou todo mundo de uma forma indecente...

Hei pai, eu poderia condenar o destino,
Mas vai saber por que tudo isso aconteceu
Quem sabe um dia eu entendo
O que talvez você já compreendeu

E se um dia eu te encontrar do outro lado
Saiba que continuarei sendo aquele se garotinho
Que tanto te olhava com toda admiração
Que só pode ser compreendida pelo coração...

Pai, sei que você teve seus erros, eu cometi os meus
Mas o amor nada tem haver com o que se foi
E muito menos com o que será...
Agora aprendi e nada deixo pra depois...

Pois não sabemos qual será o último momento
Para mostrar nosso verdadeiro sentimento
E muitas vezes nos deixamos levar por ferimentos
Que não nos leva a nenhum lugar, a não ser a lamentos...

Pai, se do lugar que estiver pode me ouvir
Saiba que hoje como pai finalmente entendi
E não condeno nenhuma de suas atitudes
Pois todos pai possui suas grandes virtudes...

Pai, a saudade no meu peito e grande
E esse desejo de sentir teu abraço forte
Se tivesse uma oportunidade para dizer algo
Com certeza eu diria... E por isso eu te chamo...
Pai que saudades, eu te amo...
Adriano Villa


Ao amor que lhe matou

Foi um pouco difícil
Gostar de você nos primeiros momentos
Não tinha costume e
Parecia como andar descalço sobre o cimento
Refresca, mas você tem que calejar os pés.
Você trouxe algo que não tinha
Coisas que desejava mas que nunca havia encontrado
Seus braços eram uma espécie de refugio
Onde me deitava para apreciar as estrelas
Agora através de uma bruma branca e dançante
Você me trouxe o controle
O desabafo silencioso que apenas você pode dar
Você me trouxe para um mundo novo
Para um mundo que sempre há alguma coisa para fazer
Você me trouxe para um mundo
E me fez crer que um dia irei padecer.
Você entrou calmamente na minha vida
Primeiramente começamos a ficar
Houve um primeiro beijo, leve, único e rápido
Mas, eu não sabia para o quê verdadeiramente
Estava abrindo as portas do meu mundo sem significado,
Neste instante você entrou
Com seu jeito dominante
Com teu sabor que marca profundamente o interior
Quando te vejo, o ar se esvai de meu pulmão
Minha boca fica seca e meu sono se vai
Dando vazão a mais uma noite de solidão
Então, lhe procuro na madrugada
E se torna uma luz no final do túnel
Uma passarela de vaga-lumes de luz amarela
Você mostra o caminho
A estrada para perdição
Os degraus para o céu
Com direito a uma estadia nos campos da dor
Onde se expor é mais adequado
Para se partir mais rápido e com fervor
E você entrou na minha vida calmamente
Primeiro você disse que seria somente aquela vez
E as poucos as suas visitas foram aumentando
Até que me tornei escravo de você
Não sei se existe uma escapatória
Talvez haja, mas talvez prefira carregar esta cruz
Eu me apaixonei e não sei se prefiro a luz.
Adriano Villa


Anúncios


Até que a morte...

De vez em quando o diabo me aparece e tenho longas conversas com ele.

Outro dia percebi que era ele quando notei que trazia na sua mão direita o martelo e, na esquerda, a bigorna.

A coisa que estava sobre a bigorna ma parecia feita de louça, um bibelô delicado e frágil, e lamentei que o diabo fosse esmigalhá-la.

- Que é isso que você vai bater? Acho que vai se partir em mil pedaços...

- Não tenho outra alternativa - ele me respondeu - é parte de uma aposta que fiz com Deus. Este bibelô delicado é o casamento. E você pode estar certo: não resistirá ao ferro do meu martelo!

Como meu silêncio indicasse minha disposição em ouvi-lo, ele continuou a falar:

- Se ponho o casamento na bigorna é justamente para provar que a receita do Criador não funciona. A minha é muito mais eficaz. O que digo pode parecer estranho, mas você me dará razão se ouvir a minha história. Quando Deus disse que não era bom que o homem estivesse só, e melhor seria que ele tivesse uma mulher, eu concordei. Quando Deus disse que esta união deveria ser sem fim, até a morte, eu aplaudi. Mas aí apareceu o pomo da discórdia. Para colar o homem na mulher, Deus foi buscar uma bisnaguinha de amor. Protestei. Argumentei:

- Senhor! Amor é coisa muito fraca, de duração efêmera! Quem é colado com amor logo se separa!

Amor é um pássaro pousado no dedo.

Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que , a qualquer momento, ele pode voar.

Como construir uma união com cola tão fraquinha?

Qualquer tolo sabe que o pássaro só fica se estiver na gaiola.

O amor é cola fraca para produzir um casamento duradouro porque no amor vive o maior inimigo da estabilidade: a liberdade.

É preciso que o pássaro aprenda que é inútil bater as asas.

Um casamento duradouro é aquele que o homem e a mulher perderam as ilusões do amor.

Ciúme é a consciência dolorosa de que o objeto amado não é posse: ele pode voar a qualquer momento.

Por isso o amor é doloroso e cheio de incertezas.

Perplexo, lhe perguntei então:

- Qual foi então sua proposta? Que cola deveria ser usada?

Ele sorriu, confiante, e respondeu:

- O ódio. Enganam-se aqueles que dizem que o ódio separa. A verdade é que o ódio junta as pessoas. O ódio é como um vulcão. Não se apaga nunca. Por fora pode parecer adormecido. Mas no fundo as chamas crepitam. A diferença entre os dois? O amor, por causa da liberdade, abre mão e deixa o outro ir. No amor existe a permanente possibilidade da separação. No ódio não. O ódio segura. Não tenha dúvidas. Os casamentos mais sólidos são baseados no ódio. E sabe porque o ódio não deixa ir? Porque ele não suporta a fantasia do outro voando livre, feliz. O ódio constrói gaiolas, e ali ficam os dois, moendo-se mutuamente numa máquina de moer carne, que gira sem parar, cada um se nutrindo da infelicidade que pode causar no outro. As pessoas ficam juntas para se torturarem.
Rubem Alves


Eterna saudade de quem morreu

Sei que já faz algum tempo,
Mas nem todo tempo
É suficiente para me fazer esquecer
Os dias que pude
Um pouco mais lhe conhecer
Todos os dias foram mágicos
Todos os dias foram diferentes
Pena que descobri tarde
A observar suas riquezas
Minha pobreza agora
É essa saudade que habita
E todas as palavras
Que nunca foram ditas
Sei que deveria dizer
Mas tive vergonha
Estava sem jeito
Para lhe mostrar meus desejos
E agora, tudo que anseio
É um dia te reencontrar
Se realmente existe
Algum lugar que nos permita
Mais uma vez se olhar
Fico esperando e desejando
E ensaiando cada palavra
Que gostaria de dizer
E enquanto esse tempo não chega
Lanço ao vento minhas palavras
Que ele leve para seus ouvidos
E que esteja realmente me olhando
E como eu, esperando,
Pelo momento de acertar
Tudo que foi feito errado
Agora eu queria estar ao seu lado
Mas sei que não é permitido
Nosso tempo é diferente
Mas saiba que digo sinceramente
Que a saudade que sinto
O tempo não foi capaz de apaziguar
E um dia... um dia
Sei que em seus braços
Ela poderei finalmente matar
Me resta rezar e esperar...
Adriano Villa


Irmão Falecido

Faz tempo que você partiu sem dizer adeus
Deixou aquela sensação de retorno
Sensação de vazio e arrependimento
Marca e certeza que no peito existiu sentimento.

Queria saber se está tudo bem por aí
Quem dera pudesse me contar
Quem sabe mataria a vontade de saber
Se é bom ou ruim...

Desculpe tentar me distrair, quando me lembro
Faço força pra lembrar o que nos fazia sorrir
Assim é uma maneira de menos saudade sentir
E perceber que todo meu peito vem a ruir

Você foi de repente, nem tive chance de me despedir
Ficou comigo essa saudade que a cada dia cresce
E que mostra a distância que estamos meu irmão
Essa saudade me enlouquece, mas um dia, sei que teremos nossa reunião.
Adriano Villa


Luto ao meu avô. Saudades!

Prefiro começar agradecendo
Por tudo que me ensinou
Enquanto ia crescendo
O senhor nunca me abandonou.
Sempre com aquele jeitão de ser
Com um sorriso disfarçado
Pronto para socorrer
E para ensinar tudo que lhe foi dado.
Infelizmente, chegamos naquele momento
Que devemos seguir caminhos diferentes
Eu fiquei por aqui e o senhor pegou outro caminho
Mas deixou essa saudade que doi no peito.
Quero que saiba meu querido avó
O senhor não foi apenas uma lição de vida
Foi muito mais do que posso explicar
E é por isso que tenho tanto amor para dar
Graças ao senhor, aprendi alguns segredos
Coisas que julguei bobas, mas que hoje
Fazem todo sentido, nem pude agradecer
Por isso, aceite minhas desculpas...
Eu queria ter mostrado muito mais
Queria ter dito o quanto importava
O quanto sua presença
Me trazia esperanças
Mas, Deus chamou o senhor para o céu
E quando isso acontece
Tudo que podemos fazer é aceitar
E tentar seguir com saudades no coração
Mas, tudo bem, pelo menos
Tive o prazer de conviver com alguém
Tão especial quanto o senhor
Infelizmente, não disse o que deveria
Mas o que vale é a intenção
E no meu coração, neste momento
Só existe saudade de um grande homem
Que sempre tive um grande sentimento.
Adriano Villa


Mensagem de criança que morreu

Tudo existe uma razão para acontecer
Mesmo quando não queremos entender...
Sei que certos momentos é complicado
Mas no mundo que vivemos...
Nem todas as pessoas tem que passar
Por todo esse processo de existência
Algumas chegam por momentos
Só para algumas vidas iluminar
E nos lembrar que tudo deve ser vivido
Que o tempo não podemos desperdiçar
Por isso, alguns chegam para nos lembrar
Que a vida é muito mais do que vemos...
Sei que dói, uma partida tão rápida
Mas algumas coisas acontecem assim
Não sabemos se é bom ou ruim
Pensamos somente na dor
Que diminui nosso coração
Que parece afundar nossa alma
Medo? Sim, dor? Claro
Como não sentir saudades de alguém que parte tão rápido.
Muito cedo, muito cedo, mas a vida é assim
Não compreendemos os porquês
Mas tentamos de todas as maneiras explicar
E nem tudo tem uma devida explicação.
Deus precisa de anjos na terra e anjos no céu
Por isso que alguns ficam por pouco tempo
Para simplesmente iluminar a todos ao seu redor
Com todo amor e carinho... ou seja como for.
Adriano Villa


Pessoas queridas que morreram

Todos nós temos nosso próprio tempo
E cada um de nós, temos poder de decidir
Para que lugar seguir, chorar ou sorrir
Tudo de bem de onde seu coração ir...

Agora, ainda estamos por aqui
Representando no palco da vida nossos papéis
E é nisso que temos que pensar
Deixar pra lá a maldade e pensar na bondade

Que cada vez mais se torna tão rara
A morte desfila entre nós procurando
Um novo coração para levar embora
Alguns se atiram das plataformas

Outros perdem o sentido no próprio coração
Ainda mais depois de encararmos a verdadeira razão
Que a vida é breve e que o show particular
Pode acabar em qualquer momento e lugar

Mas por enquanto, estamos aqui
E se serve de alguma coisa, as pessoas que partiram
Nos assistem de algum lugar e cada uma
Com sua própria lição, fica a saudade no coração

Mas cada um tem o tempo de existência
E precisamos saber o que fazer com o tempo
Que temos disponível para nosso sentimento
Apenas, observe, lembre dos que foram e viva o momento

Pois somos nós que damos continuidade nas histórias.
Adriano Villa


Saudade de amiga falecida

Algumas pessoas acreditam que o tempo
Pode curar tudo... você me ensinou algo
Elas estavam erradas, nem tudo pode
Ser coberto pelas areias do tempo.
Já faz um bom tempo que não nos vemos
E aquelas palavras que não foram ditas
Ainda repercutem em minha mente
Não sei por que deixamos de dizer o que sentimos...
Por que será... Será que saberia me explicar a razão
De percebermos o que deveria ser feito ou dito
Justamente quando não podemos mais realizar nosso desejo
Você poderia me responder? Lhe pago com um beijo.
E um abraço apertado, daqueles que a saudade
Chega a ser expelida por nossas peles
Faz tanto tempo, minha querida amiga
Mas ainda sinto a necessidade de ouvir sua voz
E todos os conselhos que me dava
Sempre com um sorriso no rosto
Fazendo meus gostos ou não
Você parecia sempre me esperar em seu posto.
Lembra do tempo que vivia andando atrás de você
Para todo lugar, bastava olhar para traz para me encontrar
Mas, para onde foi, não podia ir e sabia que não iria retornar
Deixou a saudade, e o arrependimento de não falar.
Agora tudo que me resta é a esperança de um dia
Nos encontrar mais uma vez em algum lugar
Eu não sei muito, só ouvi falar que existe um lugar melhor
Que provavelmente, neste momento, me observa com a mesma saudade.
Adriano Villa


Saudade de mãe que faleceu

Não sei o que sentir,
Neste momento
Tudo que posso dizer
É saudade
E arrependimento
Pelos momentos
Que pude amar
E não amei
Por todas palavras
Que eu mesmo
Impedi de falar
Sinto muito
Por tudo que deixei
E que me arrependo
Sei que agora não adianta
Mas, mesmo assim
Direi para o mundo
Para que os ventos
Dos novos dias
Te encontrem
Onde quer que esteja
A senhora foi
Uma estrela brilhante
Tão ofuscante
Que não pude olhar
Diretamente
Mas saiba,
Que sempre te amei
E sempre te amarei
E essa saudade
Misturada com o arrependimento
É prova da verdade
Destes meus sentimentos.
Adriano Villa


Saudades do filho que morreu

Dizem que algumas feridas param de doer
Queria acreditar em algo assim, despertar de repente
E perceber que todo foi um daqueles pesadelos
Quem me dera não ter apenas a lembrança.
Daqueles momentos tão ternos e inocentes
Quando era apenas uma criança
Sempre ao alcance de meus cuidados
Às vezes te achava até muito mal criado.
Mas, crianças são sempre assim, sempre prontas
Para correr de um lado para outro sem se cansar
Ainda me lembro de cada segundo desde o dia que te vi
Não preciso dizer que logo me apaixonei.
Você sempre foi uma daquelas pessoas
Que parece se destacar da multidão
Sempre com muitas pessoas ao redor
Curtindo esse seu humor de ótima estação.
Talvez seja isso, era muito bom para ficar por aqui
Estava apenas de passagem, alguns segundos perto da eternidade
Tempo suficiente para inspirar a todos a te amar
Para agora, juntos, sentir a falta que está no ar.
Sei que algumas pessoas dizem que tudo vai passar
Mas, infelizmente, em algo assim não posso acreditar
Pois a ferida continua a latejar e, na escuridão de meu quarto
De vez em quando, ouço sua voz, sempre a me chamar.
Saudades meu filho que partiu, quem me dera poder abraçar
Apenas mais uma vez, um daqueles que não nos arrependemos
Depois de não ter dado... mas infelizmente... infelizmente
Alguns erros acabam sendo cometidos sem ser notados.
Adriano, Paixão e Amor


Um ano de falecimento

Não parece, mas faz tempo
Tudo que nos resta
Aquela saudade, e algumas
Boas razões para sorrir.
Sim, sorrir
Pois tudo que é bom
Deve ser lembrado
Cada feito de carinho
Cada luz em nosso caminho
Agora, tudo que temos
É recordar com sentimentos
Esse um ano de falecimento.
Não parece, mas lá foi o tempo
E mesmo assim, não podemos esquecer
Alguém que nos marcou desde
Seu maravilhoso nascer
Distribuindo risos e alegrias por onde quer que fosse
Ensinando a todos como a vida é valorosa
Quando soubemos exatamente o que devemos dar valor
E sempre, sempre com todo carinho e amor.
Faz um ano, mas o tempo não foi o suficiente
Para apagar do coração da gente, a falta que você faz
Mas um dia, vamos nos reencontrar.
E toda saudade ficará para trás.
Adriano, PaixãoeAmor


Curta Nossa Fanpage

Siga a gente no G+

Mensagens no seu e-mail

Últimas Mensagens Cadastradas