Návio à deriva...

perdi meu porto seguro!

As ondas derrubam, o sal castiga...

estou no escuro.

Filha pródiga,

sem lar para o retôrno.

Débito sem estôrno.

Navego sem rumo, perdi meu prumo...

Sem bússula, sem destino.

Sem ponto de origem prá retornar.

Sem um oásis, para aportar!

Sem lastro para ancorar.

Quase sem autonomia,

tudo que me resta é navegar!

S-O-S

Comentários


Mensagens no seu e-mail

Mensagens Relevantes